Vivekinha encerra a programação do mês das crianças com fios coloridos


25 de outubro de 2014 001Você nem imagina o que a galerinha do Ateliê da Vivekinha andou aprontando no encerramento das atividades de comemoração ao mês das Crianças. Só que dessa vez elas contaram com a participação de alguns adultos, que se viram atraídos por uma nova técnica de arte. Ocorreu que a criançada, na manhã do último sábado (25), enveredou por caminhos de fios coloridos, para confeccionar extraordinários objetos em seus próprios teares.

A proposta surgiu através da oficina “Teares Encantados”, coordenada pela nossa arte/educadora Priscila de Carvalho Okino que, dentre vários materiais, trouxe também um belo tear de madeira e mostrar o funcionamento básico desta arte milenar. A cena despertou a curiosidade de alguns jovens adultos, que terminaram por dividir o espaço com as crianças, montando igualmente suas peças com diferentes cores.

Por um momento percebia-se no olhar e nas mãos da criançada um pouquinho de timidez, ou até mesmo uma agitação disfarçada. Contudo, não demorou muito para que a atividade ziguezagueasse no ar. E foi nesse ritmo, entrelaçando fios e ganhando formas, que as crianças e os jovens adultos montaram suas peças, ao som das histórias de hábeis personagens na arte da tecelagem, contadas por Priscila, e temperadas com muita diversão e criatividade.

Durante todo este mês de outubro dedicado às nossas crianças, a equipe da Vivekinha, em parceria com outros profissionais, ofereceu às meninas e meninos um universo amplo de atividades, com muita criatividade e descontração, permitindo a troca de saberes.

A programação foi intensa e muito especial, tendo seu início no dia 4 de outubro, com a realização da oficina de criação de Toy Art, mediada por Priscila de Carvalho Okino.

Já na semana seguinte outro evento de sucesso com o relançamento do livro: “Pensando com Sófia, Quem sou Eu”, das autoras Bete Godoy e Patricia Rocha.

E na data do dia 18 de outubro, a nossa arte/educadora Zilpa Magalhães coordenou a oficina dos Parangolés, onde as crianças criaram e desfilaram com lindas peças em homenagem ao artista carioca Hélio Oiticica.

Na oportunidade conversamos com Zilpa Magalhães, que confirmou a procura de adultos interessados em algumas das oficinas oferecidas pela equipe da Vivekinha, sinalizando que novos projetos já estão sendo cogitados para esse fim. Vamos aguardar!

Angela Marconato25 de outubro de 2014 08525 de outubro de 2014 064

25 de outubro de 2014 06825 de outubro de 2014 07025 de outubro de 2014 06225 de outubro de 2014 090

“Teares Encantados” no ateliê da Vivekinha

azul

Para encerrarmos o último final de semana das comemorações ao mês das crianças, nada melhor que a nova proposta da arte/educadora Priscila de Carvalho Okino, a ser realizada no próximo sábado (25), das 9h00 às 12h00, para crianças a partir de 04 anos.

 

Priscila abrirá a oficina “Teares Encantados” mostrando às crianças alguns modelos de teares para, a seguir, propor a construção e o uso de um tear improvisado. A ideia é compartilhar com elas: a medição, o recorte, a montagem da urdidura e da trama, para finalizarem, então, uma pequena peça.

Segundo a arte/educadora, na atualidade a maioria dos tecidos é feita industrialmente, mas ainda existem muitas pessoas que mantêm a prática da tecelagem manual. “A transformação dos fios em tecidos com infinitas combinações de cores e texturas parece uma mágica. Talvez, por isso mesmo, muitas histórias trazem personagens hábeis na arte da tecelagem, como Penélope e Aracne”, diz ela. Assim, além da criançada construir o seu próprio tear com materiais reaproveitados, Priscila pretende contar-lhes algumas dessas histórias pois, “transformar fio em tecido é uma das técnicas praticadas pela humanidade desde os mais remotos tempos”, lembra.

 

Durante todos os finais de semana deste mês de outubro realizamos várias atividades aqui na Vivekinha. Sábado passado foi a vez dos parangolés, em encontro mediado por Zilpa Magalhães, que relata: “todas as crianças mostraram muita empolgação enquanto se divertiam com materiais tão díspares, foi duro parar! Contudo, no final do encontro, tive uma surpresa engraçada, porque uma das pequenas negou-se veementemente a vestir seu parangolé, enquanto outra foi recolhendo materiais para levar para casa, alegando que queria fazer mais e dançar com outros amigos …” 18 de outubro de 2014 054 18 de outubro de 2014 04518 de outubro de 2014 047

Os Parangolés estarão na Vivekinha, fazendo a criançada pular e dançar

tudo junto1No próximo sábado (18), das 9h00 às 12h00, será realizada outra atividade no ateliê da Vivekinha, dando continuidade às celebrações do mês das crianças. Dessa vez a oficina será ministrada pela nossa arte/educadora Zilpa Magalhães, que prestará uma homenagem ao artista carioca Hélio Oiticica (1937-1980), criador dos famosos Parangolés.

A arte/educadora diz que, nesse encontro, as meninas e meninos construirão capas de tecidos com cores, cheiros, sons, texturas e sabores. Depois disso, virá uma parte muito divertida: a criançada irá vestir-se com as capas que construírem, para brincar, pular, requebrar e dançar.

Mas afinal, o que significa parangolé?

Zilpa explica que “parangolés são muitas coisas, dentre elas capas e tendas, construídas com tecidos coloridos, que às vezes têm bolsos para guardar coisas, palavras escritas em uma de suas faces e por aí vai… Ou seja, essas obras são feitas pra gente vestir de verdade e só ganham sentido quando nos movimentamos”, diz a arte/educadora, que completa a ideia esclarecendo os objetivos que quer alcançar nesse encontro com as crianças: “investigar e coletar objetos por suas qualidades sensoriais; criar e planejar as capas com os objetos coletados; confeccionar os parangolés e … vestir, pular, dançar, brincar pra valer!”

A oficina será oferecida para crianças a partir de 4 anos de idade. Inscrições antecipadas através do telefone: 2295-7961. Não percam! Tragam seus filhos para essa diversão pois, afinal de contas, eles merecem e têm todo o direito de crescer brincando e aprender coisas novas.

Angela Marconato

Ao lado de amigos e convidados, a Viveka realizou uma tarde de autógrafos inesquecível.

 

11 de outubro de 2014 101O relançamento do livro “Pensando com Sofia, Quem sou eu?”, das autoras Bete Godoy e Patricia Rocha, aconteceu no último sábado (11) aqui no Espaço Viveka, que ficou exprimido com a quantidade de convidados e que, por sua vez, aproveitaram a ocasião para fazer novas amizades. Em clima de alegria e descontração, podemos dizer que o evento foi um verdadeiro sucesso, possivelmente marcando a vida de todos os presentes, inclusive de nossas crianças, que acompanharam algumas perguntas da menina Sofia, instigando conversas, observações e novas perguntas.

Na primeira parte do encontro, o público migrou para a praça em frente à Viveka. Banhado pelo reflexo da luz solar, pelo perfume das flores e das plantas, à sombra das árvores e aos sobrevoos dos pássaros, parece fácil perceber como o ambiente contribuiu ainda mais para o encanto da atividade!

Lá na praça, a contadora de histórias Fernanda Moreno fez brincadeiras interativas ao som de cantigas e de um violão, despertando a atenção de todos para ouvir a contação de muitas histórias, a começar com a de Sofia. Em meio a essa deliciosa folia, Fernanda celebrou o Dia das Crianças, embrenhou-se no mundo dos animais e contou outras histórias das próprias autoras, de como elas se conheceram e de como surgiu a escrita do livro.

Na sequência, os convidados recolheram-se para uma de nossas salas e tiveram de enfrentar uma boa fila, para pegar o autógrafo das autoras que, durante o tempo inteiro, agradeciam! Havia muita gente grande na fila, mas tinha muito, muito baixinho que segurava com as mãos apertadinhas o livro de Sofia. Esse foi o caso da pequenina Catherine, de apenas quatro anos de idade, que, muito concentrada, parecia não abandonar a curiosidade durante o tempo de espera. Ao perguntar se ela havia gostado da história de Sofia, balançou a cabeça toda sorridente dizendo que sim, lembrando de uma das histórias contadas por Fernanda (tio João Bobão), que também fora recordada pelos irmãos Arthur (8) e Laura, de 5 anos. Tanto as crianças como os adultos também se deliciaram com doces e sucos distribuídos durante o evento.

11 de outubro de 2014 226

A pedagoga Marcia Santos Alexandre da Silva disse que ficou encantada com o livro de Sofia. Em sua opinião, o exemplar ajuda as crianças a pensar e refletir, dando origem a novas indagações. “Já havia comprado o livro na Bienal e trabalhei com meus sobrinhos fazendo as perguntas de Sofia. Foi muito divertido, adorei. Espero que venham outros livros”, sugere e elogia Márcia.

Quem ficou bastante feliz com a realização da festa foi a nossa arte/educadora Zilpa Magalhães, que confessou adorar ver as crianças na fila para receber autógrafos. Ela destaca também a importância que a obra tem, no sentido de fazer com que a criançada elabore pensamentos diversos. “O que mais me encanta no livro “Pensando com Sofia, Quem sou eu?  é justamente o ponto de interrogação”, destaca Zilpa.

No encerramento, as autoras realizaram um brinde ao lado de amigos e familiares. Mais que merecido, já que elas passaram a tarde toda autografando, concedendo entrevistas, conversando com o público e fazendo honrosos agradecimentos. Na oportunidade elas reforçaram a gratidão: “Para nós foi uma tarde muito feliz, agradecemos a todos que compareceram. Temos a certeza que os convidados gostaram de ouvir a Sofia e conversar com a gente. Aproveitamos o ensejo para fazer um agradecimento especial para a nossa querida turma da Viveka. Nosso muito obrigada a todas vocês pelo carinho incondicional, pelo qual tem nos recebido durante todos esses anos”, finalizaram as autoras Bete e Patricia que, por fim, indicaram a provável temática do próximo livro: o Meio Ambiente.

 

Angela Marconato

Momento Zen: massagem e auriculoterapia

il1MASSAGEM e AURICULOTERAPIA:

Um convite à quietude e ao conhecimento de si através do corpo

Data: 17 de outubro de 2014, sexta-feira, das 12h00 às 19h00

Duração: 30 minutos, com agendamento prévio.

Valor simbólico: R$ 20,00

Letícia Longo é massoterapeuta, formada pelo SENAC e atualmente especializando-se
em massagem biodinâmica.

Lucia Kawakami é fisioterapeuta especialista em Acupuntura e auriculopuntura,  em terapia de Integração Craniossacral® e em Fitoenergética.

Neuza Cerqueira é professora de Yoga (UNI-YOGA e FMU), há 6 anos tem oferecido
aulas no Espaço Viveka. Tem formação em Terapias Orientais pela ABACO, onde estuda
acupuntura. Tem formação em Shiatsu e Quick Massage pelo SENAC.

LOCAL: Rua Sebastiana Silva Minhoto, 375 - Tatuapé, São Paulo. Fone:  2295-7961. Próximo à Estação Carrão do Metrô.

Teares Encantados na Vivekinha

tearDia 25 de Outubro de 2014

Sábado, das 9h00 às 12h00

para crianças à partir de 4 anos de idade

Oficina de tear com materiais reaproveitados

com Priscila de Carvalho Okino.

 

Entre fios coloridos e belas histórias, venha passar uma manhã gostosa, aprendendo a fazer um dos artesanatos mais antigos da humanidade: a tecelagem. Com um tear improvisado você poderá criar um tecido com a combinação de cores que imaginar.

 

Então, não perca esta oficina na Vivekinha!

Inscrições antecipadas!!

Viveka fará o relançamento do livro “Pensando com Sofia – Quem sou eu”?

capa do livro

Parece óbvio, mas você já se perguntou por que todas as pessoas têm um nome? E se o seu fosse outro, o que isso mudaria em sua vida? Essas e outras perguntas poderão ser feitas por crianças, ou até mesmo pessoas adultas, através do livro “Pensando com Sofia, Quem sou eu” – das autoras Bete Godoy e Patrícia Rocha, que farão seu relançamento neste sábado (11) aqui no Espaço Viveka, às16h00.

O evento faz parte da comemoração ao Dia das Crianças, mas o convite é também para os adultos que, segundo a equipe da Vivekinha, buscam relações diretas com a filosofia, a sabedoria e com as amizades.

Durante a atividade, a contadora de histórias e atriz Fernanda Moreno, que é considerada uma “doutora” da alegria, realizará contação de histórias com brincadeiras e uma apresentação da narrativa de “Sofia”, que significa “sabedoria”. Tudo isso e muito mais para homenagear as nossas crianças. Não percam!!!

 

Nas 63 páginas do exemplar, as autoras Bete e Patricia contam a história da personagem Sofia, menina curiosa que inicia um diálogo fazendo perguntas para si, a exemplo de: Por que tenho esse nome? Por que nasci nessa família? Por que não gosto de chocolate? Assim, ela vai descobrindo o mundo a sua volta: conversando, observando e perguntando.

​Bete Godoy diz ser  um bom convite para a iniciação filosófica de crianças, jovens e adultos.​ “As questões filosóficas trazidas por Sofia são ​importantes na constituição da nossa identidade, pois ajudam a compreender as relações com os outros, com o mundo​ e até mesmo com a própria vida”, confirma.

Deste modo, a narrativa da obra foi organizada em base a seis temáticas: nome; família; gostos/preferências; amizade; crescer/mudanças e sentimentos. “A proposta é fazer com que as crianças pensem e conversem a respeito dessas questões”, reitera Bete.

A Sofia é uma personalidade que, segundo as autoras, representa todas as crianças e pessoas curiosas que existem no mundo inteiro. “Durante alguns anos eu e a Patricia observamos que as crianças fazem perguntas interessantíssimas. Vale lembrar que precisamos valorizá-las! Resolvemos então reunir essas indagações em um livro”, conta Bete ao avisar que a obra não tem a pretensão de sair respondendo todas as questões como se fosse um questionário. No entanto, se em determinado momento da leitura uma ou algumas ​perguntas provocarem o interesse do pensamento reflexivo, com certeza novas perguntas surgirão, despertando ainda mais a curiosidade do universo infantil. “São perguntas simples, mas quando buscamos pensar sobre elas, descobrimos um sentido profundo e filosófico em cada resposta. Sofia é uma história que rende boas conversas, até mesmo para o público adulto”, finaliza.

Lançado pela editora Cortez e com belíssimas ilustrações feitas pela educadora de Literatura Infantil, Anielizabeth, “Pensando com Sofia, Quem sou eu” é uma coleção de quatro séries, sendo esta primeira lançada na última Bienal do Livro de São Paulo, na abertura do dia 22 de agosto, no Pavilhão de Exposição do Anhembi.

 

Bete Godoy e Patrícia Rocha identificam-se como professoras de crianças, jovens e adultos, “por amor e compromisso”. Vinculam-se ao Instituto “Para Além do Cuidar”, mantendo parceria com a equipe do Espaço Viveka.

Outras informações do evento contatar o telefone (11) 2295-7961. Estamos localizados no seguinte endereço: Rua Sebastiana Silva Minhoto, 375 – Tatuapé – próximo ao metrô Carrão.

 

Angela Marconato

 

 

 

Qual é o PARANGOLÉ?

tudo junto1Dia 18 de outubro de 2014

sábado, das 9h00 às 12h00

para crianças à partir de 4 anos de idade

Oficina para a construção de capas sensoriais para brincar, pular e dançar.

com Zilpa Magalhães.

 

Ei criançada, quem consegue fazer isso:

- girar o corpo até ele ficar roxo?
- mexer o esqueleto até ele ficar perfumado?
- dar um rebolado macio?
- requebrar, requebrar até salgar o corpo?
- saracotear pelo espaço até o chulé apitar?
Nesse encontro vamos construir capas de tecido com cores, cheiros, texturas, sabores e sons, para depois vestir, brincar, pular e até dançar, que tal?

Inscrições antecipadas!!

Mês das crianças na Vivekinha começou com a criação de Toy Art

4 de outubro de 2014 293_bNo mês de comemoração ao Dia das Crianças, a equipe da Vivekinha propôs, na manhã do último sábado (4), um momento muito especial com a “Oficina de Confecção de Toy Art em Tecido”, mediada pela arte/educadora Priscila Fumiko de Carvalho Okino.

A diversão e a novidade, que exigiu certa concentração das meninas e dos meninos que lá estiveram, foi a criação de “personagens-almofadinhas”, proporcionando à criançada uma experiência diferente: a de costurar tecidos.

A atividade teve início com uma aula sobre a modalidade do Toy Art (brinquedo de arte), que assim nos explicou Okino: “é um elemento da arte pop contemporânea que surgiu no Japão. Está ligada ao universo da arte alternativa, a exemplo de grafiteiros e designers, permitindo aos artistas, e até mesmo para o universo infantil, o distanciamento das estereotipias”.

Na oportunidade, as crianças tiveram acesso às imagens de artistas famosos, que criam desenhos e brinquedos voltados ao Toy Art, dando início a uma das primeiras etapas da atividade com a arte/educadora: a de sensibilizar o olhar de cada um. Depois disso, outras duas etapas foram apresentadas para a criação do brinquedo: planejamento (desenho de projeto de toy art) e confecção (costura e colagem).

Para a arte/educadora, as questões importantes do processo de criação são os desafios, as estratégias e os modelos que cada um utiliza para montar seu toy art, ganhando formatos diferenciados. Como esse tipo de arte sugere temáticas infantis, voltadas para personagens conhecidos como bichinhos, ou até super-heróis, termina por permitir a reinvenção do mundo imaginário das crianças.

Durante depoimento, Priscila contou que passa uma semana trabalhando no projeto de uma oficina, que dura em média três horas. “Isso me proporciona um enorme prazer, adoro!”, declara Priscila, que complementa ao dizer que: “em se tratando de criação, é preciso respeitar o amplo universo criativo das crianças. Não adianta apresentá-los a uma única resposta, pois no momento de invenção, eles elaboram diversos brinquedos imaginários. Então, surgem diferentes possibilidades para ambas as partes, e tenho que estar preparada para lidar com todas as perspectivas, até mesmo com as dificuldades”, diz.

Quem estava toda feliz após criar o seu toy art foi a pequenina Juliana de cinco anos de idade, que nos contou de sua arte sem nenhuma timidez: “Fiz um gatinho e ele se chama Pérola. Vou levar para a casa e mostrar pra meus pais”, conta a menina ao esbanjar na sequencia uma certa alegria de que seu brinquedinho ficou bonito demais, em função de dois botões colados no bonequinho porque, segundo ela, eles brilhavam muito.

Ao encerrar a atividade, a arte/educadora Priscila diz que considera o ateliê da Vivekinha como sendo seu ninho, pois foi ali que ela iniciou suas primeiras aulas de arte. “Sou grata à equipe, que compõe esse projeto tão maravilhoso, que visa, acima de tudo, estimular a criação, a memorização, a arte e o lúdico das crianças. Aprendi muito nesse espaço”, finaliza Priscila, que é licenciada em Educação Artística com Habilitação em Artes Plásticas pela Escola de Comunicações e Artes da USP.

Mantendo uma fiel parceria com a nossa Vivekinha desde o final dos anos 1990, Okino também participa do grupo Muriquinhos, que pode ser acessado no endereço: www.muriquinhos.blogspot.com

Além desse blog sugerimos aos nossos leitores acessar o álbum de fotos no flickr: https://www.flickr.com/photos/107717079@N08/

 

Angela Marconato