Mulheres e suas exigências com a beleza

Por Suely Garcia

Tema de grande interesse nos dias atuais, a exigência das mulheres com a própria aparência tem tomado proporções alarmantes e patogênicas. O ideal de beleza feminina, para a mulher contemporânea, é ser magérrima, com músculos definidos e aparência a mais jovial possível. Com isso, o número de doenças relacionadas ao alcance da boa forma tem aumentado significativamente.

Para atender ao ideal de beleza vigente, as mulheres gastam boa parte de seus recursos econômicos com cosméticos, vestimentas, cirurgias plásticas e salões de beleza.

Obsessões convenientes à indústria de moda, de cosméticos, aos cirurgiões plásticos e aos profissionais do fitness; na necessidade extremada de se virem bonitas, nossas mulheres empenham uma batalha vencida. A beleza estética atende a modismos e ao consumo.

Por que a mulher pós-moderna virou escrava dessa demanda doentia e nonsense?

 Suely Garcia é Psicóloga Clínica com abordagem Psicanalítica. Mestre em Psicologia da Saúde, Professora Universitária nos cursos de Psicologia, Pedagogia, Enfermagem e outros. Trabalhou como Psicóloga Domiciliar Colaboradora no Instituto de Psiquiatria do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP e fez parte do NUFOR – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Psiquiatria Forense e Psicologia Jurídica do HC da FMUSP.
Tem trabalhos publicados sobre casamento, família, pacientes psiquiátricos, criminalidade e suicídio.